UNICELULAR - Tarsis Magellan

16:58


UNICELULAR
Tarsis Magellan
Número de páginas: 494 
Edição: 1(2017) 
Acabamento: Brochura c/ orelha 
Categorias: Mistério E Detetive, Horror, Espionagem, Ficção, Drama 






O AUTOR

TARSIS MAGELLAN é professor de Literatura, resolveu se aventurar na ficção como contista, expondo os medos e obsessões humanas. Foi com este tema que publicou "Histórias de Monstros e Diabruras” (Novo Século, 2011), sob a alcunha de Tarsis Tindarsam, voltado para o público mais jovem. Influenciado por nomes como Dan Brown, Michael Crichton e Robin Cook, escreveu Unicelular, seu primeiro thriller, ao estilo Sci-fi com claras referências a “Jurassic Park”, “Alien, o oitavo passageiro”, “Vinte mil léguas submarinas”, e outras obras do gênero. O livro tem feito sucesso na plataforma Wattpad e já ultrapassou 100 mil leituras. Ele conta com quase 25 mil leitores que acompanham sua obra.


SINOPSE
Rosa Villar, agente da ABIN, é chamada às pressas para investigar o envenenamento do filho de uma influente jornalista americana que estava de férias, numa das belas praia do Brasil. O que Rosa não imaginava é que o bem-estar da criança estaria ligado intimamente a membros do alto escalão da embaixada dos Estados Unidos. E caso a cura não seja encontrada a tempo, problemas diplomáticos surgirão entre os dois países.
A agente tem fortes indícios de que a Biotech, uma grande empresa farmacêutica chinesa, está envolvida no incidente e comanda uma empreitada gigantesca no país. Isso a levará ao centro de controle da Biotech, na Ilha de Trindade.
Lá, Rosa será apresentada à Iniciativa Unicelular, um projeto que ela somente imaginou existir em histórias fantásticas. No entanto, ela sente que algo mais está à espreita, capaz de colocar não só a sua vida, mas a de todos em risco.
Envolta em uma teia de mentiras, conspirações, segredos corporativos e inúmeras mortes, Rosa deve descobrir os mistérios escondidos em um lugar onde não só o homem, mas também a natureza, serão seus piores inimigos.


RESENHA
Como está na sinopse, a agente da ABIN, Rosa Villar investiga o envenenamento de uma criança, em uma praia Brasileira. Outros personagens juntam-se à história. O professor de biologia Alex Loureiro, especialista em biologia marinha, e seu aluno de mestrado Éder; a museóloga parisiense Alícia Bouvier; o especialista em engenharia de segurança de parques temáticos Jeff Randall; o pró-reitor da Universidade de Oxford, James Well.  Todos envolvidos em conhecer o projeto Unicelular em um complexo construído em uma das ilhas de Fernando de Noronha, pela empresa Biotech, liderada pelo Dr. Chang e pela Dra. Wankler.

Diego Alvarenga, um dos cientistas envolvidos com a criação de uma bateria para celulares que dura um ano, sem precisar recarregar, insatisfeito com o percentual recebido, negocia a patente de seu invento com duas empresas e é pressionado por uma delas a destruir o complexo construído na ilha de Trindade.
A partir do momento que Alvarenga junta-se ao grupo, várias falhas de segurança se iniciam no complexo. As mortes estranhas, de alguns dos participantes do grupo intrigam Rosa. Há momentos de extrema tensão na história e tudo o que queremos e virar a página para saber a quais conclusões Rosa chegará.
Rosa tem a ajuda de Randall, Alex e Éder. A Dra. Wankner é a pessoa que mais coloca obstáculos à investigação. Um grande ponto do livro, sem dúvida, são os personagens. Muito bem construídos, desconfiamos de vários deles, mas em nenhum momento conseguimos enquadrá-los como cúmplices de Alvarenga, apenas nos capítulos finais.
A forma de narração escolhida pelo autor Tarsis Magellan é primorosa. Escreve em terceira pessoa com extrema habilidade, nunca deixando o leitor perdido nos pontos de vista dos personagens. A linguagem é primorosa, simples, mas muito cuidadosa. Há vários termos técnicos da área de biologia, o que pode, em um primeiro momento, causar canseira no leitor, mas não tira a agilidade da leitura. A descrições dos microorganismos causa agonia no leitor ao compôr a imagem deles na mente.



Confesso que não sou fã de ficção científica. Tenho sempre medo de que falte coerência com as teorias postuladas por cientistas e os possíveis delírios do escritor. Isso não aconteceu com Unicelular. O autor Tarsis Magellan foi extremamente cuidadoso. Percebe-se que houve, por parte dele, uma pesquisa bastante profunda na área biológica e, também no local escolhido para a história. 
Um livro que vale à pena ter em sua estante. Recomendo muito a leitura.

Para conhecer o autor aqui
Para adquirir o livro aqui e aqui
Para ler mais obras do autor aqui

Publicações que possam lhe interessar

1 comentários